Rescaldo do Suécia- Portugal

jogo

Rescaldo é o mesmo que esfriar…Esfriar de emoções e de algum nervosismo que pelo menos eu senti, logo que soube que nos calhava jogar o play-off contra a Suécia. Há que ver que se tratava de uma equipa bem embalada e confiante depois de no seu grupo só ter feito pior que a Alemanha.

O David disse logo -Vamos lá a Estocolmo. E ficou decidido. Havia que comprar os bilhetes para ficar na bancada dos portugueses. Através do site dos emigrantes e sócios do clube Lusitania de Estocolmo ficámos a saber que se compravam os bilhetes pela Internet na página da Federação Portuguesa de Futebol.  Como não tenho a nacionalidade portuguesa ficaram em nome da Patricia. Para levantá-los levámos autorização e documento de identificação dela. Tudo funcionou bem.

Como tinha que trabalhar na terça, só conseguimos ver a alternativa para chegar e voltar no mesmo dia, só indo de carro. É que são sensivelmente 4 horas de viagem que nos separam de Sundsvall. Ainda fui trabalhar de manhã e o David foi à escola. Saímos por volta do meio dia. Como nos disseram que a situação de estacionamento ao pé da Friends Arena é caótica decidimos estacionar em Upplands-Väsby ,nos arredores a norte de Solna e daí apanhámos o comboio.

Quando chegámos à estação de Solna eram umas quatro da tarde. Já havia muita gente, nomeadamente muitos portugueses. Demos logo com a compratiota Luisa Paulo, que se tinha mascarado de Pippi das longas meias portuguesa. A Luisa é uma pessoa que toma muitas iniciativas e organiza actividades para a comunidade Portuguesa de Estocolmo. A Luisa tinha marcado uns 60 lugares para os portugueses que quisessem comer e beber algo antes do jogo. Fomos para lá e pedimos uma Coca-cola.

 Foi o principio da confraternização que aí começava à volta da nossa seleção. Muitas vezes são os imigrantes quem mais se regozija com os nossos sucessos desportivos, remetidos como estão, anos a anos, a uma vida de trabalho longe de familiares e amigos de infancia, nem sempre considerados plenamente pelas pessoas que são. Após cerca de meia hora estalou um alarme, que em bom som, avisaou que havia um incendio no restaurante e que era necessário, urgentemente, evacuar as instalações. E assim fizemos começando a dirigir-nos para a arena nacional de futebol da Suécia.

Começava uma noite inesquecivel.