Acontecimentos lá por 1957

Holandes

 

Na cabeça duma criança de 5 anos ainda está tudo mais ou menos por descobrir. Começam-se no entanto a desvendar várias facetas e acontecimentos de importancia para o desenvolvimento dos sentidos da criança. Vou dar alguns exemplos pessoais. Nessa altura vivemos durante um tempo em casa da minha avó Bua, na Rua Sampaio e Pina. Era um apartamento muito grande e sombrio e práticamente só se utilizava a parte da frente da casa. Ir por exemplo até à cozinha era uma experiencia muito desagradável e por mim considerada perigosa, já que o corredor que ligava as diferentes partes da casa era escuro e comprido. Geralmente fazia esta travessia a correr perseguido por qualquer coisa monstruosa.

A minha avó fazia cremes de beleza. Umas mistelas bem cheirosas certamente com propriedades para a pele desconhecidas em Portugal e que a minha avó teria ido buscar às revistas “Notre Santé” ou “Notre Beauté”!  Nesta época não havia televisão de forma que buscava passatempo escutando a rádio. Entre os meus favoritos estariam ouvir missa em Latim e relatos de jogos de Hóquei em patins geralmente dos mundiais ou europeus onde os nossos davam grandes goleadas aos adversários.

Uma das actividades mais importantes do dia era esperar pelo carro do lixo que com grande aparato cheiros e barulhos à mistura digeria o que lhe davam dos enormes caixotes do lixo.

Tambem me puseram em exposição no Carnaval, não sei quê, das Belas Artes. Aí apareci de Holandês e tambem de Cowboy!