Chega de Chega

Afinal não somos diferentes dos outros europeus já que tão fácilmente sucumbimos ao populismo de extrema direita que tanto sofrimento e destruição já trouxe ao mundo. Afinal ,tendo milhões de compatriotas, há décadas espalhados por todo mundo não evita que uma porção dos eleitores de Portugal sejam atraídos pela xenofobia e pelo racismo.
Já percebi que em Portugal há saudosistas do Estado Novo. Têm saudades de sermos o país mais pobre e com maior pobreza da Europa incluindo as ditaduras do Leste. Faz-lhes falta uma época em que metade dos nossos cidadãos eram analfabetos. Gostavam quando, durante décadas, os portugueses tinham que emigrar ajudando a fortalecer as economias dos outros países. Tem saudades da censura e da falta de liberdade. Gostavam que voltássemos a ter um império injusto e insustentável.
Pessoalmente fico muito triste que não sejamos melhores.
Na Suécia, país onde passei quase toda minha vida apareceu um partido como o Chega, partido esse jogando na xenofobia com raízes no racismo. Foram crescendo e à medida que o faziam a imprensa fez o seu papel na democracia e investigou muitos desses senhores pois estamos a falar de uma maioria gigantesca de homens. O partido de que falo o Sverigedemokraterna estava a ser apoiado por pessoas com passado no racismo e no nazismo, pessoas com dívidas ao fisco, pessoas com historial de indevidamente terem usufruído de apoios e subsídios aos quais não tinham direito. Espero que em Portugal a imprensa cumpra a sua obrigação democrática de revelar o que estes dirigentes têm na bagagem.
Os partidos populistas de extrema direita alimentam-se do desinteresse e falta de participação das populações. Em Portugal já muitos se desinteressaram a fazer escolhas eleitorais. Dão conta que há corrupção e com razão revoltam-se. A cara do Chega, André Ventura quererá convencer que ele também é contra a corrupção mas na realidade olha para tràs, para a ditadura que tivemos 48 anos em Portugal onde imperava uma corrupção de grandes dimensões mas sem controle democrática e logo desconhecida.
Com exemplo no que assistimos no mundo, mais recentemente com Donald Trump, iremos assistir muito provávelmente ao enfraquecimento da direita democrática dando mais e mais espaço a quem não quer a democracia.
Portugal merece e necessita de outra coisa que não o Chega.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.