A Urgeiriça revisitada

20140724-000639-399280.jpg

Já aqui tinha escrito algo, muito pouco, sobre a Urgeiriça, localidade na Beira Alta, mais concretamente pegada a Nelas. Foi aí que passei os primeiros anos da minha vida na primeira metade da década de 50. Esta localidade estava completamente dependente das atividades mineiras de extração do minério de rádio a partir de 1912.
Em 1930 a mina foi comprada por um inglês de nome Charles Harbord. Foi este mesmo que construiu o hotel da Urgeiriça marca importante da região. Quem nos serviu os cafés em Canas de Sehorim, mais concretamente no Café Século e cujo pai teria trabalhado nas minas bem confirmou a herança britânica ligada à localidade pelas inovações introduzidas no setor social e de organização da vivenda.
Foi com o intuito de reconhecer algo da casa onde passei os meus primeiros tempos na companhia do gato Silvestre e de pintos e patinhos que me levou ao “bairro dos engenheiros”. Admito não ter reconhecido grande coisa. As casas estavam ordenadas numa encosta aos pares no estilo das casas que encontramos nas terras de sua majestade, com um quintal traseiro. Com a ajuda do telemóvel e em contato com meu pai lá consegui descobrir a casa no fundo da encosta o que aqui fica documentado.
Quanto à mina já não restam que memórias dos que por lá passaram sendo que alguns se queixam de cancros resultantes de exposição prolongada aos pós radioativos.

urgeirica53