Montijo e Sundsvall encontram-se brevemente

 

forcado

Já aqui tive ocasião de referir o que foram os meus primeiros contactos com  os partidos Socialistas da Suécia e de Portugal. Logo após o 25 de abril de 1974 decidiu-se que uma germinação entre distritos de cá e lá se efectuaria. O partido Social Democrata da Suécia já era antigo enquanto que o PS de Portugal tinha práticamente acabado de nascer. Calhou-nos o distrito de Setúbal. Calhou-me a mim ajudar nas traduções e fazer de intérprete já que era o unico portugues falante em Sundsvall.

Terá sido em 1976 que recebemos cá a segunda visita. Veio o José Resina Bastos autarca do Montijo. Como tinha sido descrito que Montijo era uma vila com muita criação de suíno, visitámos uma unidade de produção de cá. Tambem visitámos a fábrica de peixe fermentado (surströmming) onde fomos recebidos pelo dono o Sr Oskar Söderström.

Mais tarde fomos excelentemente recebidos pela familia Bastos no seu próprio ambiente. Fomos lá a um sábado ou domingo, mas não me recordo já o ano, e após termos visto alguma coisa das actividades importantes do Montijo como a da cortiça foi-nos oferecido um  excelente almoço em familia.

Como era dia de tourada e o Vice-Presidente da Câmara, o José Bastos, seria o presidente do feito tauromático, fomos convidados para a tribuna de honra. Foi um evento muito caracteristico da região e muito especialmente as provas de valentia dos forcados ficaram-nos bem vincadas na retina.

4 thoughts on “Montijo e Sundsvall encontram-se brevemente

  1. Caro João,
    Fui rebuscar os meus arquivos e encontrei dois jornais de Sundsvall que trazem reportagens da minha chegada a essa cidade no dia 7 de Junho de 1979. Os jornais da época eram o “Dagbladet” e o “Sundsvalls Tidning, ambos com fotografias dos jovens portugueses João Pinheiro e José Bastos.
    Eras de facto o único português em Sundsvall, mas lembro-me de convidado um angolano teu amigo Herlander que vivia noutro local a 25Km e que nos acompanhou no fim de semana.
    O Herlander acompanhou-nos na visita que fizemos a uma deputada do SPD que era casada com um deputado e que vivia num local junto a um rio.

    • Obrigado José. De facto pensei que a tua visita tivesse sido mais cedo mas ainda não encontrei os artigos que estarão guardados algures. Tambem escreveste um relatório que publicaste no jornal do Montijo. Terá sido então em 1980 que os visitámos no Montijo? Quanto ao Herlander Sapage, continua cá na Suécia e vive na cidade de Luleå. Quando o conheceste vivia em Härnösand.Vou-lhe enviar o blogue para ver se ele consegue recordar mais alguma coisa.

  2. Um alô a ambos. Aqui estou eu, das proximidades do Circulo Polar Árctico onde vivo agora, a contribuir com mais uns detalhes. Há muito que não refrescava a memoria dos incidentes desse fim-de-semana.
    Lembras-te do Volvo ter perdido a roda dianteira quando andávamos no “raggarsväng” que é um desfile da juventude em carros americanos dos anos 50-70, do Fire burnout que assistimos nesse mesmo giro de sexta-feira pela baixa de Sundsvall, a bicha no Quiosque para comprar-mos um Hotdog, enfim o apreciar da vida nocturna da juventude sueca (e não só).
    A visita à deputada foi à Margareta.
    Bosn tempos.
    Tenho de terminar por aqui mas regresso para continuar este fio de conversa.

  3. Caro Herlander,
    O avanço tecnologico tem sido fantástico nestes quase quarenta anos, só assim é possível estarmos a comunicar com tanta facilidade a tão grande distância.
    Eu lembro-me do volvo .e do medo que tu tiveste quando sentiste que a roda estava solta.
    Também nunca esqueci a visita que fizemos ao giro de sexta-feira para apreciar a vida nocturna da juventude Sueca na baixa de Sundsvall. Já tinha visto em Estocolmo,mas nunca vi noutro país tanto jovens dentro de carros. Hoje ainda é assim?
    O João não foi ao passeio nocturno. Certo?
    Um abraço do José Bastos para os dois

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.