O meu querido Sporting

sócio sportingComecei muito cedo a ir ao Estádio Alvalade. Talvez lá para 1960. Ía com o meu pai que era sócio e ficávamos quase sempre num lugar cativo que ele tinha na bancada central. Do lado oposto era o peão. Gradulamente fui passando a minha atenção de andar a apanhar caricas, para ver o que se passava dentro do campo! Às vezes ao intervalo mudávamos de lugar para acompanhar melhor o ataque do Sporting.

O momento alto dos jogos era a entrada dos jogadores em campo. Naquela altura os jogadores não faziam aquecimento dentro do campo. Primeiro entrava a equipa visitante, quase sempre acompanhada duma série de assobios. E ficava-se à espera do nosso querido Sporting. Levantava-se um burburinho quando se topavam as cabeças dos jogadores à entrada do túnel que tinha umas escadas que conduziam ao campo e que os jogadores tinham que subir.

De repente entravam, sempre a correr e em fila indiana. Era uma emoção fora do vulgar que se apoderava do publico. Se estava cheio o campo ( se a casa estava boa) era um barulho infernal!

Via quase todos os jogos em casa e algumas vezes, Restelo, Atlético ou Setúbal, íamos fora.

Adoro o meu clube mas não menosprezo os outros. O clubismo em Portugal desviava e desvia ainda a atenção às questões politicas e sociais. Prefiro recordar-me com nostalgia a Maria José Valério a inspirar-nos com a sua “Rapaziada ouçam bem o que lhes digo e gritem todos comigo- Viva o Sporting!”

1 thought on “O meu querido Sporting

  1. lindas memórias!…lembro-me bem de ti como estás na foto….quanto a clubes…. na altura para mim era o SLB…e fui ver muitos jogos com o nosso saudoso amigo Luis Lacerda…num camarote que o pai dele tinha lá no estádio da Luz…o ambiente era o mesmo que tu citas!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.