Sentinela alerta

artilharia

A rua A às Amoreiras era um beco sem saída. Foi lá construido um prédio mas havia planos para para aí se construir uma rua que lá está hoje e que passaria sobre o velho Campo da Aliança em Campolide onde se jogou á bola.

 Ainda lá haviam restos duma bancada de betão. Era um excelente sitio para se brincar e sendo um bairro muito popular havia uma mistura de familias de diferentes estratos sociais. Foi aí que pela primeira vez escutei algumas expressões populares (asneiras) que para mim não faziam nenhum sentido. Essas expressões não as posso repetir aqui devido ao carácter familiar deste blogue.

 O campo da Aliança tinha ao longo de todo o seu cumprimento as muralhas do quartel da Artilharia 1. Isto significava que à noite se ouviam os chamamentos dos soldados que assim se autocontrolavam para se certificarem que estavam acordados. –“ Sentinela alerta” e passados uns momentos vinha a resposta “Alerta está!”

 Foi a brincar na Rua A uma manhã que de repente senti qualquer coisa a bater-me na cabeça. Alguem tinha-me rachado a dita e tive de  ir de urgencia para o hospital de S. José onde me puseram uns agravos e me ataram a cabeça com uma ligadura. Um camionista que estaria atrás duma vedação de tábuas de madeira queria dormir e como os miúdos cá fora estavam a fazer barulho decidiu atirar uma cana que por azar me acertou no topo da cabeça. Alem da experiencia desagradável ainda vi o meu pai que tambem tinha perdido a cabeça a perseguir o tal sujeito com um machado. Foram cenas assustadoras!!

Um tempo mais tarde fomos ao tribunal e o juiz lá passou uma sentença ao camionista após discurso do meu pai que pedia justiça!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.