Os alcunhas!

Jaime Graca

Ainda hoje me espanto se alguem do meu tempo na Praceta,  conhece o meu nome. Vou contar.

Já viviam os meus irmãos Pedro e Joana em Carcavelos, mas eu tinha ficado em Lisboa com a minha mãe. Aos fins de semana ía visitá-los e ver como era a vida lá na Praceta embora com alguma desconfiança e desagrado. Estava eu a caminhar debaixo duma arcada quando uns rapazes meteram conversa comigo. Começaram a entrevistar-me- donde era eu, como me chamava, e onde tinha nascido?  Quando lhes disse que tinha nascido na Inglaterra ficaram desconfiados e queriam saber mais. Mas na Inglaterra onde? Disse-lhes como era- em Stafford. Pronto arranjaram-me logo o nome de Staffordiano. E assim ficou para  todos os da Praceta.

Os nossos momentos livres eram passados a jogar à bola. Eu tinha começado cedo. Tinha começado a jogar em Lisboa no velho campo da Aliança que ficava mesmo ao lado da nossa casa. Tambem jogávamos na rua o que era fácil pois era um beco sem saída- a rua A às Amoreiras. Teria uns 7 anos quando descobri o encanto de jogar futebol. Em Carcavelos tinhamos um campo mesmo na subida continuada da Praceta e onde agora se ergue um hotel de várias estrelas.

Como quase todos os miúdos, quem tinha jeito queria era a bola nos pés e a melhor posição é o lugar de médio. Tambem não me recordo quem me deu esse alcunha mas a uma certa altura passei a ser conhecido como o Jaime Graça. Talvez jogasse como ele, mas tinha certamente um penteado e cor de cabelo que fazia pensar nesse grande jogador e que foi figura importante no mundial de 1966. O próprio Eusébio que ia fazer os estagios em Carcavelos achou piada e viu a parecença. Não sei se o Jaime Graça tambem gostou mas, provávelmente, não se importava.

Em Portugal é fácil ter alcunha. Eu na Praceta nunca fui João Pinheiro.

5 thoughts on “Os alcunhas!

  1. O meu nome é Edmundo Graça. Sou filho do Jaime Graça. Coincidência, vivo em Carcavelos.
    O meu pai também estagiava em Carcavelos com o Benfica. de certeza que gostou da sua alcunha.
    O Jaime Graça faleceu este ano a 28 de Fevereiro.
    um abraço ao futebol de praceta

    • Caro Edmundo! Lembro-me muito bem do seu pai na Estalagem Rota do Sol onde andávamos “aos autógrafos”. Escreverei mais sobre esse tema em próximos textos. Tenho tambem o seu autógrafo assim como toda a equipa do Benfica dessa época. Li sobre a morte do seu pai e fiquei triste até porque foi muito cedo. Curiosamente a minha mãe tambem faleceu em S. Pedro do Estoril 12 dias mais tarde. Um grande abraco João Pinheiro

  2. Na minha familia quase todos tem alcunhas, incluindo eu que me chamam de “Becas”, os outros ora são diminutivos ou alcunhas “joki”, “nani”, “gélo”, “mana”, “titi”, “kiki”, “teté”, “tatá”, e continua… Maior parte originados quando eramos pequeninos e não conseguiamos pronunciar os nomes correctamente, os nomes ficaram e mesmo a familia mais recente ainda os usam.

  3. Ainda eu não sabia que te chamavas João, já eras o Staffordiano! Era o Pedro, a Joana e o Staffordiano, filhos do João Manuel Pinheiro das legendas dos filmes… foi sempre assim que vos conheci, a ti e a tua família 🙂

  4. Grande amigo João, aliás Satffordiano!
    Depois das cheias na Praceta em 25 Novembro 1967 mudei-me para Carcavelos (acima da linha) e penso que não nos encontrámos mais…saí de Portugal em 1982. Vivi em 10 Países diferentes na Europa, Ásia e África e agora estou no BEI no Luxemburgo desde 2002. Por cá vou ficar até à minha reforma em 2016…

    O tempo passa depressa. Fomos para a Praceta em 1962, tendo aí passado nessa altura um tempo que penso foi marcante para todos nós pelo convívio e brincadeiras que fazíamos.

    O meu pai abriu o Café Atlântico em 1962 e ainda hoje aquela sociedade, mantém a mesma designação comercial Raminhos & Dias… Também nesse ano abriu uma papelaria que mais tarde trespassou para novo dono que lhe pôs o nome Gioconda. Abriu depois outra papelaria noutro prédio ao lado da Totalgás. Depois das cheias tresspassou os 2 negócios e fomos todos viver para Carcavelos de cima..

    O meu irmão Rui que é uma força da natureza nas lembranças destes tempos, penso que ele nos poderá avivar muito sobre o que se passava nessa Praceta mesmo sendo 3 anos mais novo que eu…

    A Praceta em Carcavelos nesses anos 60 era um dos locais mais eclético e aprazível de viver na Linha. Mesmo melhor que Cascais…Lá viviam artistas (Fernanda Borsatti, Io Appoloni,Camilo de Oliveira,Tony Feio, Mário Simões etc), jogadores de futebol(Vicente Lucas, meu vizinho…etc.), engenheiros americamos que estavam na construção da Ponte Salazar/25 Abril etc. Tudo num espaço bem pequeno que ainda perdura mas já não com o mesmo espírito de outrora.

    Quem te pôs a tua alcunha, nao me lembro. De certeza ou fui eu ou Mario ou Lacerda ou Joao Paulo ou Ze do Carmo ou seja foi um destes…

    Forte Abraço
    João

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.